De Volta ao Jogo

Não mexa com quem está quieto. Pode ser que o sujeito seja um assassino profissional da máfia russa. É basicamente esse o ponto de partida desse filme. Keanu Reeves interpreta John Wick. No passado ele foi assassino de aluguel para diversos grupos criminosos. Agora passa por uma depressão sem fim pela morte da esposa. Durante um evento completamente banal ele é provocado por Iosef Tarasov (Alfie Allen), um jovem inconsequente que ainda está começando no mundo do crime. Seu ato impensado logo desperta a fúria incontrolável de Wick que não parece mais disposto a perdoar ninguém que lhe cruze o caminho. A típica situação de espalhar sua raiva pelo mundo, usando como alvo o primeiro imbecil que lhe aparecer pela frente.

O filme investe numa linha de ação que me lembrou muito os antigos filmes de pancadaria dos anos 80. Não há espaço para perder tempo. O que vale são as inúmeras cenas de confronto, tiroteios e brigas, algumas extremamente violentas. Reeves está tentando há tempos levantar sua carreira e pelo menos no quesito físico se saiu bem. Outro bom ator presente no elenco é o veterano Willem Dafoe interpretando Mr. Marcus, outro assassino profissional que tentará colocar um freio em Wick. Bom, não precisa ser gênio para entender que dois assassinos profissionais se enfrentando em um mesmo filme é sinal de muitas cenas de ação e brutalidade, todas, é bom frisar, bem realizadas. O único aspecto que incomoda é a frieza (ou seria pura falta de empenho?) do próprio Keanu Reeves. Com a mesma expressão facial ele pode matar um inimigo ou chorar pela esposa falecida. Definitivamente ele não é um Laurence Olivier, mas enfim.... dentro da proposta do filme até que funciona bem.

De Volta ao Jogo (John Wick, EUA, 2014) Direção: Chad Stahelski, David Leitch / Roteiro: Derek Kolstad / Elenco: Keanu Reeves, Willem Dafoe, Michael Nyqvist, Alfie Allen, Adrianne Palicki, John Leguizamo / Sinopse: Assassino profissional é injustamente provocado por um jovem membro da máfia russa, despertando um acesso de fúria e mortes por onde ele passa. Para deter a matança um chefão russo resolve contratar os serviços de outro assassino de aluguel, dando origem a um banho de sangue na cidade. Filme indicado aos prêmios da Phoenix Film Critics Society Award e San Diego Film Critics Society Awards.

Pablo Aluísio e Júlio Abreu.

3 comentários:

  1. Avaliação:
    Direção: ★★★
    Elenco: ★★★
    Produção: ★★★
    Roteiro: ★★★
    Cotação Geral: ★★★
    Nota Geral: 7.2

    Cotações:
    ★★★★★ Excelente
    ★★★★ Muito Bom
    ★★★ Bom
    ★★ Regular
    ★ Ruim

    ResponderExcluir
  2. O Keanu Reeves sempre foi criticado pela sua inexpressividade, porém eu sempre que o vejo um filme que ele está eu gosto do jeito dele. Sei lá, acho que eu não sei o que é seu um bom ou mal ator porque o Marlon Brando, que também gosto, todas vez que o vejo em um filme tanto na década de "50;"60; ou "70 ele tem sempre os mesmos maneirismos, inflexões, gestual do Poderoso Chefão ou do Stanley Kowalski, que são seus grandes papéis no cinema, e, ainda assim, ele é considerado o maior ator do mundo, então, eu é eu não sei nada.

    ResponderExcluir
  3. O Keanu Reeves é minimalista - isso para ser bem gentil e polido com sua capacidade de interpretação. rsrsrs

    ResponderExcluir

Postagem em destaque

Homens Perigosos

Título no Brasil: Homens Perigosos Título Original: Hoodlum Ano de Produção: 1997 País: Estados Unidos Estúdio: United Artists Direçã...

Pesquisar este blog

 
Copyright ©
Created By Sora Templates | Distributed By Gooyaabi Templates